terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Bicicletada Sexta dia 30

Sexta-feira, dia 30. A última do ano!!!
Vamos pedalar todos juntos por um trânsito que não segrega...

O Movimento dos Usuários de Bicicleta de Pelotas promove mais uma BICICLETADA
“POR UM TRÂNSITO PARA TODOS”
Concentração: A partir das 20h 30min na Catedral São Francisco de Paula
Saída 21h
itinerário: Praia do laranjal!! Serão distribuídos coletes refletivos.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Visibilidade para os Ciclistas

Un novedoso invento promete hacer visibles a los ciclistas de noche
Se trata de unos anillos de led que enganchados con clips a la llanta cubren la circunferencia de las ruedas de la bicicleta



LEIA MAIS >>>> http://www.lanacion.com.ar/1429542-un-novedoso-invento-promete-hacer-visibles-a-los-ciclistas-de-noche

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

BICICLETADA

25 DE NOVEMBRO, sexta-feira

O Movimento dos Usuários de Bicicleta de Pelotas promove mais uma BICICLETADA

“POR UM TRÂNSITO MAIS AGREGADOR”

Concentração: A partir das 20h 30min na Catedral São Francisco de Paula
Saída 21h

ITINERÁRIO:
Saída: Catedral S. F. de Paula / Anchieta / Neto / 7 / Anchieta / contorno praça coronel Pedro Osório / 15/ Lobo da Costa / G. Chaves / gomes Carneiro até Campus Porto / Barroso / 3 de maio / Santa Cruz / Bento / Anchieta / Dom Joaquim / F. Osório até Anhanguera / Fernando Osório / Dom Joaquin /Bento /Anchieta /
Chegada: Catedral S. F. de Paula

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Ciclofaixa do Laranjal, um depoimento

Registro o depoimento de Luiz Eduardo Mattos. Outros, favoráveis ou não, às condições da ciclofaixa do Laranjal são pertinentes.
Aconteceu ontem( Domingo ) na estrada do Laranjal.
Uma pista de ciclismo mal sinalizada, sem a minima segurança para os ciclistas.
Uma caminhonete saindo de uma daquelas ruas que desembocam na estrada, invadiu pista de ciclismo abruptamente atingindo ciclista que trafegava pela pista de ciclismo. Viatura da Brigada Militar esteve no local atendendo a ocorrência.
É preciso realizar uma sinalização eficiente bem como colocar taxões ao longo da pista de ciclismo desde a cidade. O estacionamento de automoveis ao longo da pista desde a Av. Bento Gonçalves deveria ser proibido.
Até quando vamos continuar vivendo numa cidade onde as Pessoas não são Prioridade?

sábado, 12 de novembro de 2011

Brasileiro completa volta ao mundo de bicicleta

Um brasileiro completou nesta sexta-feira, dia 11 do 11 de 2011, uma volta ao mundo em cima de uma bicicleta, que foi iniciada três anos atrás, exatamente no dia 8 do mês 8 de 2008.
Danilo Perrotti Machado, um administrador de empresas de 30 anos, terminou sua volta ao mundo em Belo Horizonte, Minas Gerais, depois de ter pedalado durante três anos, três meses e três dias, passando por 59 países.
"O mundo é igual em qualquer lugar. Todo mundo quer a mesma coisa, um mundo melhor", disse em declarações ao portal "G1".
Machado, que afirmou ter escolhido essas datas para dar uma sequência numérica a sua façanha, dividiu sua viagem em períodos, nos quais também pegou aviões e outros meios de transporte para passar por alguns territórios mais perigosos.
Na primeira etapa, Machado percorreu os 539 quilômetros que separam Belo Horizonte do Rio de Janeiro, onde pegou um avião até a Europa. Ao desembarcar no continente europeu, o aventureiro reiniciou sua pedalada e percorreu mais 9.400 quilômetros, passando por 17 países.
A maratona sobre duas rodas continuou por uma rota que incluiu países como Turquia, Israel, Egito, Sudão e vários outros da península arábica, pedalando por mais de 5.100 quilômetros. Depois, Machado passou por Irã, Paquistão, Índia e Nepal, seguindo uma rota do sul da China até Cingapura.
Para completar a última etapa de sua volta ao mundo, a sul-americana, Machado começou a pedalar na Colômbia, passando pelo Equador e Peru, antes de cruzar a fronteira do Brasil pela Amazônia e finalizar seu percurso.

( fonte EFE)

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Morte de Ciclista

Uma notícia que já é comum. O ciclista Deoclésio de Ávila Duarte morreu atropelado enquanto tentava atravessar a avenida Fernando Osório, em Pelotas, por volta das 16h desta segunda-feira (17). O automóvel que atingiu o ciclista, um Voyage preto, trafegava no sentido centro-bairro.
Segundo o motorista do carro, o ciclista teria tentado atravessar a via repentinamente, e por isso não foi possível frear a tempo. Com o choque, o homem de 57 anos,caiu na pista e morreu na hora.
Segundo uma testemunha ,que mora quase em frente ao ocorrido ,  a frenagem do veiculo tem bem mais de cinquenta. "A quanto vinha este louco?" , pergunta, considerando que a velocidade máxima no local é de  60 km/h.
Deoclésio, de 57 anos, carregava no momento do acidente um caderno e um saco com pães, mas não portava nenhum documento. Para descobrir sua identidade os agentes policiais usaram os números armazenados no celular da vítima e localizarem sua irmã. Na foto o estado em que ficou o parabrisa do automóvel ( foto P.Rossi - DP)

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Ciclofaixa da Ferreira Viana

Nesta foto, publicada no facebook, do grupo fundador do Movimento de Usuários de Bicicleta de Pelotas , eu sou o ausente. O grupo surgiu, depois de uma reunião num seminário promovido pela Prefeitura há muitos anos, quando já conhecendo o Guto ( ao centro gesticulando) e o Giancarlo  ( ao fundo) , convidei o Horacio ( à direita) para promovermos o ciclismo. Fico feliz que o grupo esteja reunido. A foto  é acompanhada do comentário do Horacio :" Nesta reunião do Observatório de Mobilidade Urbana ficou definida que a F. Viana terá ciclofaixa...CELEBREMOS...E OREMOS!!!! "
Orar é o que vimos fazendo há muito tempo. Quanto à faixa da Ferreira Viana , que já foi até "inaugurada" vamos esperar que não saia só na véspera da eleição.  

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

BICICLETADA - 07 de outubro – sexta-feira


O Movimento dos Usuários de Bicicleta de Pelotas promove mais uma BICICLETADA

“POR UM TRÂNSITO MAIS AGREGADOR”

Concentração: a partir das 20h 30min na Catedral São Francisco de Paula
Saída 21h
Objetivos:
. O Movimento de Usuários de Bicicleta de Pelotas difunde o respeito às leis de trânsito, incentiva o uso da bicicleta como um meio não poluente e alternativa de mobilidade urbana para a nossa cidade, reivindicando a construção de ciclovias e a criação de políticas de trânsito que incluam o ciclista.
Nesta oportunidade passaremos por todos os CAMPI universitários (UFPel, UCPel e Anhanguera). Faremos duas paradas, uma no Campus Porto e outra na Dom Joaquin
ITINERÁRIO:
Saída: Catedral S. F. de Paula / Anchieta / Neto / 7 / Anchieta / contorno praça coronel Pedro Osório / 15/ Lobo da Costa / G. Chaves / gomes Carneiro até Campus Porto / Barroso / 3 de maio / Santa Cruz / Bento / Anchieta / Dom Joaquim / F. Osório até Anhanguera / Fernando Osório / Dom Joaquin /Bento /Anchieta /
Chegada: Catedral S. F. de Paula

DICAS PARA PEDALAR COM SEGURANÇA
Para pedalar com segurança é indispensável o uso de capacete, fazer uma manutenção periódica da sua bicicleta (freios, pneus); Andar no fluxo dos carros, pelo lado direito e nas ciclofaixas e ciclovias quando existirem. Respeitar o Código Brasileiro de Trânsito; Levar uma garrafinha com água; Sinalizar a bicicleta (refletores dianteiros e traseiros, olhos de gato); Sinalizar com as mãos as manobras (conversões); Dar o exemplo SEMPRE de civilidade e respeito para com os motoristas, pedestres e ciclistas.





segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Bicicletada 30 de Setembro

BICICLETADA

O Movimento dos Usuários de Bicicleta de Pelotas promove mais uma BICICLETADA
“POR UM TRÂNSITO MAIS AGREGADOR”


Data: 30 de setembro – sexta-feira
Concentração: A partir das 20h 30min na Catedral São Francisco de Paula
Saída : 21h 

Objetivos:  O Movimento de Usuários de Bicicleta de Pelotas difunde o respeito às leis de trânsito, incentiva o uso da bicicleta como um meio não poluente e alternativa de mobilidade urbana para a nossa cidade, reivindicando a construção de ciclovias e a criação de políticas de trânsito que incluam o ciclista.
Nesta oportunidade passaremos por todos os CAMPI universitários (UFPel, UCPel e Anhanguera). Faremos duas paradas, uma no Campus Porto e outra na Dom Joaquin

ITINERÁRIO:

Saída: Catedral S. F. de Paula / Anchieta / Neto / 7 / Anchieta / contorno praça coronel Pedro Osório / 15/ Lobo da Costa / G. Chaves / gomes Carneiro até Campus Porto / Barroso / 3 de maio / Santa Cruz / Bento / Anchieta / Dom Joaquim / F. Osório até Anhanguera / Fernando Osório / Dom Joaquin /Bento /Anchieta /

Chegada: Catedral S. F. de Paula

DICAS PARA PEDALAR COM SEGURANÇA

Para pedalar com segurança é indispensável o uso de capacete, fazer uma manutenção periódica da sua bicicleta (freios, pneus); Andar no fluxo dos carros, pelo lado direito e nas ciclofaixas e ciclovias quando existirem. Respeitar o Código Brasileiro de Trânsito; Levar uma garrafinha com água; Sinalizar a bicicleta (refletores dianteiros e traseiros, olhos de gato); Sinalizar com as mãos as manobras (conversões); Dar o exemplo SEMPRE de civilidade e respeito para com os motoristas, pedestres e ciclistas.

terça-feira, 20 de setembro de 2011

BICICLETADA - Dia Internacional Sem Carro


Deixe na garagem o seu Cadillac, venha para a BICICLETADA
DATA : Quinta 22
SAÍDA : às  16h  do Largo Vernetti
PERCURSO: quase 9km de ciclofaixas com cones, cavaletes, tinta...até o Campus Anglo.
COMPAREÇA!


domingo, 18 de setembro de 2011

Dia Mundial Sem Carro em Rio Grande


O evento será dividido em duas etapas. Na primeira serão realizadas palestras com os conferencistas Poti Campos – colunista da Zero Hora e cicloativista.
Numa segunda etapa, todos os presentes no evento, juntamente com membros da comunidade local, estarão convidados para um passeio ciclístico pelas ruas da cidade. Para este passeio serão solicitadas viaturas e batedores da SMSTT. O trajeto do passeio será o seguinte:
Saída do CCMar entrando na Av. Perimetral; General Canabarro; Marechal Floriano Peixoto; Benjamin Constant; General Vitorino; Av. Pelotas; Cristóvão Colombo; Av. Portugal; Aquidaban; Visconde de Paranaguá; Av. Perimetral retornando ao CCMar.
Os participantes receberão folders com instruções sobre como se posicionar no trânsito.
O Dia Mundial Sem Carro é um movimento que teve início em algumas cidades da Europa nos últimos anos do século XX e foi espalhando-se pelo mundo, ganhando a cada edição, mais adesões em todos os cinco continentes. Tem como mote central a reflexão/manifesto aos grandes problemas causados pelo uso intenso de automóveis nas cidades, de forma que, pretende fazer um convite aos cidadãos para que busquem uma forma mais sustentável em seus deslocamentos diários dentro da cidade.
A bicicleta é um excelente meio de transporte, sobretudo em pequenas distâncias. Pois leva o seu condutor de porta a porta, permitindo ao mesmo tempo, a prática de uma atividade física, além de ter baixo custo de manutenção e ser pouco afetada pelos engarrafamentos.
E a cidade do Rio Grande, é um convite para que as pessoas adotem esta forma de locomoção diariamente. Com base nisso, nosso evento visa passar uma pouco da vivência de pessoas que usam a bicicleta como meio de transporte, procurando atrair mais adeptos em nossa cidade, bem como, apresentar a proposta de transporte integrado, possibilitando a conexão com vários tipos de meios de locomoção, buscando uma melhor fluidez no trânsito local.
Em Rio Grande, nos anos de 2009 e 2010, a Fundação Universidade Federal do Rio Grande, por meio de estudantes e grupos de professores teve a iniciativa de promover eventos no Dia Mundial Sem Carro. Neste ano de 2011, a Associação Riograndina de Ciclismo montou um evento onde será possível passar informações ao público e também proporcionar o deslocamento feito de bicicleta por algumas das principais ruas da cidade do Rio Grande.
Nosso objetivo é conscientizar a comunidade para a necessidade do uso de transporte sustentável dentro da cidade.
Viabilizar a troca de experiências com cicloativista da capital e sua vivência no trânsito enquanto ciclo-usuário;
Apresentar alternativas que possibilitem o transporte sustentável e integrado na cidade do Rio Grande.
CRONOGRAMA
Credenciamento
16:00
Abertura
16:30
Palestra:
17:00
Palestra:
18:00
Passeio Ciclístico
19:00
Encerramento
20:00
As camisetas do evento, que serão distribuídas gratuitamente para os participantes.

domingo, 11 de setembro de 2011

Bicicletas Abandonadas

Já estamos acostumados a várias situações de abandono que são noticiadas ou presenciamos todo dia. Situações que se apresentam de diferentes formas mas denotando, todas elas, o descaso, o desinteresse ou a própria incompetência em resolver problemas que afetam a comunidade por parte do poder público ou por parte da própria comunidade. Em Pelotas não faltam exemplos disto , exemplos tão conhecidos que nem é necessário apontá-los neste momento.
Pois surge um novo de natureza pelo menos talvez inédita .
Trata-se de 88 bicicletas que seriam empregadas pelos visitadores do Programa Estadual Primeira Infância Melhor ( PIM) e que estão há um ano em depósito da Secretaria de Saúde, sem destino e já apresentando sinais de deterioração e depredação.
As justificativas e as explicações, pouco convicentes, nunca faltam nestes momentos.
Entre as apontadas, em matéria divulgada na imprensa , constam desde procedimentos burocráticos que teriam emperrado o processo de repasse até a resistência , efetivamente não constatada pois as bicicletas nunca foram colocadas em uso, por parte dos visitadores em razão do temor de serem alvos de roubo, terem que enfrentar intempérie mas principalmente, fator apontado como o “mais relevante”, a perda do vale-transporte!
Temos assim um exemplo, que se agrega a tantos outros, de medidas tomadas pelo poder público sem o necessário exame e conhecimento de causa da situação , investindo, em projetos que não se concretizam , recursos públicos.
A solução agora seria repassar as bicicletas para outros municípios que encontrassem como empregá-las. Segundo a responsável pela sua guarda neste momento, “paradas são sinônimo de desperdício do dinheiro público” desperdício que começou, talvez se pudesse concluir, pela sua aquisição.
Mas até este repasse apresentaria entraves burocráticos.
Lastimável, considerando inclusive o ganho que se teria em propiciar mais bicicletas circulando pelas ruas por mais precárias que sejam as condições para esta prática.
Ou talvez ainda se pudesse, quem sabe, trocar as 88 bicicletas por um automóvel. Neste caso estaria mais de acordo com a filosofia reinante no trânsito de Pelotas e, certamente, logo se encontraria uma função para o veículo.
(foto Rafael Takaki- DP)

sábado, 3 de setembro de 2011

Bicicletada Mensal















A cada última sexta de cada mês está prevista  Bicicletada com saída em frente à Catedral às 20 horas.
PROGRAME-SE


sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Secretário de Trânsito se envolve em Acidente


Há pouco o que comentar. A imprensa divulga a colisão ocorrida entre o automóvel dirigido pelo secretário de Trânsito de Pelotas, Flávio Gastaud , e um outro veículo que transitava na preferencial.
Segundo palavras do próprio secretário, " fui vítima de um dos problemas de trânsito de Pelotas. Eu vinha pela Cassiano e os carros estacionados nas esquinas tiram o campo de visão, a gente tem que avançar um pouquinho para enxergar bem. Em tese, quem avança a preferencial tem culpa, não vou polemizar".
"Em tese" , o secretário poderia ter acrescentado, os carros estacionados nas esquinas infringem o código e deveriam ser multados justamente pela secretaria da qual é o responsável.
Mss, como admite o secretário,este é "um dos" problemas de trânsito de Pelotas.
A lamentar que, mesmo se tratando de problemas antigos com consequências que são vistas a toda hora, não existam medidas sérias para corrigí-los. Ao contrário, algumas até tem colaborado para agravá-los.
Como contribuição talvez se pudesse sugerir ao secretário, advogado de profissão, que experimentasse pedalar pela cidade para ir conhecendo, assim de forma empírica, mais alguns destes problemas. ( a foto não tem relação com o acidente, apenas ilustra a situação, comum em Pelotas, de carros estacionados irregularmente junto à esquina)

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Sr.Volante



O Sr.Volante poderia ser qualquer um de nós... basta ter um carro...

.

domingo, 7 de agosto de 2011

Ciclismo de Luxo


Na sociedade capitalista,  na qual estamos inseridos,  a segmentação sócio-econômica costuma ser bem acentuada. O mundo do ciclismo não poderia fugir à regra. A "bicicletinha" sofisticada, anunciada acima a "preço especial", custa o equivalente a um ano de renda de um empregado com salário mínimo.
E, muito possívelmente quem adquirí-la , até considerando que com o objetivo de competição, não deve empregá-la para o uso diário.
Para isto deve utilizar automóvel. Caro, arrisco-me a dizer.
Arrisco-me também a dizer que não vamos encontrar nenhuma  circulando pelas ruas de Amsterdam. A bicicleta lá é um artigo de primeira necessidade, não um artigo supérfluo.

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Bicicletada Mensal

A cada última sexta de cada mês está programada Bicicletada com saída em frente à Catedral  às 20 horas.
A próxima, portanto, é neste dia 5.

terça-feira, 31 de maio de 2011

I Jornada sobre Mobilidade Urbana

I Jornada sobre Mobilidade Urbana, dias 1 e 2 na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFPel.
Horário: 19 h
Dia 3, 20 h , Bicicletada com saída no Altar da Pátria.

domingo, 29 de maio de 2011

Ciclovias em Buenos Aires


Quem visita Buenos Aires ( ver postagem anterior ) nota o surgimento de um plano de implantação de ciclovias. Num primeiro momento, especialmente para quem defende o emprego da bicicleta, não há como deixar de ver nisto um avanço. Há pontos, no entanto, a respeito dos quais são levantadas dúvidas e críticas. Importante saber quais são para que não se incorra, admitindo que eles existem, nos mesmo erros,  Transcrevo para esclarecer a questão artigo publicado no jornal La Nación de Buenos Aires.

Poco consenso para mantener las ciclovías
Defienden el trato más cercano y los controles

Domingo 29 de mayo de 2011
Publicado en edición impresa.

Las ciclovías porteñas recibieron críticas de candidatos opositores. La construcción de ciclovías en la ciudad es hoy una iniciativa celebrada por los ciclistas, casi con la misma intensidad con que las critican los automovilistas y muchos vecinos que han perdido lugares de estacionamiento en sus barrios, además de haber complicado el tránsito en algunas zonas densamente concurridas.
La opinión de la mayoría de los candidatos de la oposición es sumamente crítica y muchos de ellos no dudan a la hora de decir que las sacarán en caso de ganar las elecciones a jefe de gobierno.
Jorge Telerman (Más Buenos Aires) dice que quitaría muchas de las ciclovías que construyó el gobierno de Mauricio Macri porque dice que obstruyen el tránsito y no fueron bien delineadas. "Gran parte de las bicisendas hay que desmantelarlas; ha sido una alocada erogación que no ha tenido en cuenta las tendencias internacionales y fueron diagramadas en lugares que complican el tránsito y no generan aumento del uso de las bicicletas", acota.
Telerman asegura que dejaría algunas o que las construiría "en lugares que no compitan con el auto ni les quiten espacio a las calles".
El candidato kirchnerista Daniel Filmus sostiene: "El grave problema es la falta de un plan integral de tránsito, centrado en un transporte público de calidad. Entendemos que la ciclovía es el último eslabón de ese plan, no el primero ni el central. Macri prometió 40 km de subtes, estacionamientos subterráraneos y eliminar las barreras ferroviarias, y sólo presentó 200 bicicletas y una bicisenda poco planificada. Se mantendrán ciclovías, pero analizando los tramos que deben ser cambiados. Seguiremos avanzando en crear una cultura que favorezca el uso de la bicicleta, pero, por supuesto, que no será el único eje de nuestra política de tránsito".
La radical Silvana Giudici considera: "Las ciclovías son una buena herramienta de ciudades desarrolladas. Mejoran la calidad de vida, pero no se pueden hacer sin un plan de mejoramiento de la movilidad, algo que acá faltó. Hay lugares inseguros donde no se puede usar y otros donde no se controla el mal estacionamiento. Está claro que no hubo planificación. En mi caso, mantendría el préstamo de bicicletas, pero replanificaría los circuitos para que no impacten en el tránsito".
Urbanismo
Ricardo López Murphy (Convergencia Federal) opina: "Nosotros no hubiéramos hecho esa inversión por sus costos y por las características urbanísticas de la ciudad. Fue evidente la falta de planificación. Pero vamos a utilizarlas con el cuidado de asegurarnos de que, en los lugares donde haya ciclovías, no esté permitido estacionar, y éste es un compromiso esencial para nosotros. Si uno circula por Esmeralda o por Maipú, se da cuenta de que el gobierno no se ocupa de liberar el tránsito con eficiencia y responsabilidad, y termina siendo cómplice del caos vehicular".
María Eugenia Estenssoro, candidata por la Coalición Cívica, comenta: "Las bicisendas son una buena idea mal implementada. Es fundamental abordar de manera integral el gravísimo problema de congestión de tránsito que hoy tiene la ciudad. Recortar un tercio de las calles cuando tenemos 300.000 autos adicionales circulando por esas vías sólo empeora la situación. Primero, hay que mejorar y expandir sustancialmente el transporte público para desalentar el uso del auto particular. Recién ahí, uno puede incorporar la bicicleta como un medio de transporte alternativo".

sábado, 21 de maio de 2011

Massa Crítica de Rio Grande

O Grupo Massa Crítica de Rio Grande, ao qual pertence o Diego, é uma "galera irada" que organizou recentemente uma pedalada do Cassino até Rio Grande por ocasião do I Encontro Sobre Transporte e Mobilidade Sustentável realizado na FURG. Quem teria participado é o Giancarlo. Aos ciclistas de Rio Grande parabéns pela iniciativa e pelo senso crítico que ao longo da discussão demonstraram ter.

domingo, 15 de maio de 2011

Ciclotur é adiado

O CICLOTUR on board foi transferido para o dia 5 de junho, também num domingo,

Mais info no site http://www.terrasulpelotas.com.br/site/content/pacotes/roteiro_regional.php?id=2

domingo, 8 de maio de 2011

CICLOTUR (on Board)

Pedale e navegue pela história de Pelotas"

DATA: 15/05/2011
DIA: Domingo

Saída de bicicleta*(não inclusa) às 10h (apresentação 15 min antes) da frente da CATEDRAL SÃO FRANCISCO DE PAULA (Pça José Bonifácio).
Parada, em uma das antigas Charqueadas às margens do Arroio Pelotas, onde realizaremos uma visita guiada no interior da casa do charqueador Gonçalves Chaves que foi cenário da mini-série “A Casa das Sete Mulheres”. (ingresso e visita guiada inclusos) Ainda na Charqueada São João, será servido o almoço com cardápio típico do local. (almoço e sobremesa inclusos, sem bebidas).
Após embarque no Maria do Carmo, barco com capacidade para até 22 passageiros, equipado com coletes salva-vidas, rádio, cozinha auxiliar e banheiro (ingresso incluso);
O passeio será pelas águas do Arroio Pelotas até sua foz e pelo Canal São Gonçalo até as pontes (férrea e Leo Guedes). No decorrer do passeio será servido um rápido lanche (incluso). Duração média de 2h30min.
De volta a Charqueada São João pegaremos nossas bicicletas e retornaremos ao centro da cidade, com chegada prevista até às 19h00min.
Valor por pessoa:´3 x R$ 34,00 com cheques pré-datados ou à vista com desconto: R$ 90,00.
O valor inclui: assistência de Guia Local de Turismo/MTur, ingresso passeio de Barco, ingresso e visita guiada na Charqueada São João, 01 almoço (sem bebidas), 01 Lanche e carro de apoio.

O valor não inclui: bicicletas, despesas de caráter pessoal (bebidas) e tudo o mais que não consta como incluído.
Mais info: http://www.terrasulpelotas.com.br/site/content/home/

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Bicicletada dia 29

Sexta dia 29 e sempre na última sexta de cada mês temos BICICLETADA.
SAIDA: 20H
LOCAL: CATEDRAL S. F. de Paula

ROTEIRO:  ruas centrais da cidade

Venha pedalar por uma cidade mais limpa, mais humana

OBS: é 20h e não 21h como diz no anexo

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Proibido para maiores de 18 anos


Todos nós, amantes do ciclismo, estamos prontos para apontar vários aspectos que nos emocionam e até nos dão prazer na sua prática. Nem sempre, no entanto, imaginamos até onde o ato de pedalar pode nos arrebatar. Como exemplo deste potencial reproduzo o vídeo acima encarecendo, já no título, que não deixem adultos assistí-lo. Já que assuntos mais sérios, como o desaparecimento do ciclista argentino no Chile, nem sempre despertam o interesse esperado, talvez algumas incursões eróticas possam ter este efeito.
Em tempo: a senhora que está no carro com o marido diz em alemão: "Olha, da próxima vez usaremos novamente as bicicletas."

domingo, 17 de abril de 2011

O Fim de um Sonho

El joven argentino Hernán Helman (a la derecha en la foto), que había emprendido un viaje con la intención de unir Buenos Aires con Nueva York en bicicleta, fue hallado muerto en Chile.
Helman, de 30 años, había desaparecido en febrero . Su cuerpo fue encontrado flotando cerca de la Isla Quiriquina, en Chile, según informa el diario mendocino Los Andes. El matutino añade también que habría muerto por "asfixia por sumergimiento, según detalló el subprefecto Sergio Claramunt".
Hernán había sido visto por última vez en la tarde del 19 de febrero en las playas de Bellavista, un pueblo de pescadores de Tomé, situado sobre la costa del océano Pacífico.
( La Nación)

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Bici Calourada

DATA:  8 de Abril
HORÁRIO: 20 horas
SAÍDA: Praça Coronel Pedro Osório, em frente ao Teatro Sete de Abril 

segunda-feira, 21 de março de 2011

Bicicletada, sexta, dia 25

Na próxima sexta-feira, dia 25, às 21h. está programada uma BICICLETADA.
Saída do largo da Catedral S. F. De Paula em Pelotas

Divulguem! Venham todos com espirito integrador e com a intenção de mostrar que cidade queremos...

terça-feira, 8 de março de 2011

domingo, 6 de março de 2011

Rua sem Saída

O atropelamento de Porto Alegre trouxe uma repercussão raramente vista envolvendo ciclistas. De imediato surgiram manifestações, interpretações e tomadas de posição as mais variadas. O movimento Massa Crítica caracteriza-se por intervenções que, em alguns momentos, são contestadas inclusive por integrantes de outros movimentos que propõem estratégias diferentes. Incidentes de carros atropelando manifestantes em bicicletadas são mais frequentes do que se possa imaginar. Nenhuma delas, no entanto, com o grau de violência e covardia quanto o de Porto Alegre onde o que decorria era uma manifestação alegre e descontraída que, aparentemente, pouco "transtorno" trazia ao tráfego. Mas, deixando de lado diferenças de interpretações, algumas mais de detalhe, o que mais nos chamou a atenção, conforme exposto desde o início aqui no PINHA LIVRE , foi a posição das "autoridades" que deixam claro, de uma forma que parece até inconsciente, ainda que em parte motivadas por não terem "autorizado" a manifestação, o pré-julgamento e o preconceito que tem em relação aos ciclistas e, por consequência, ao emprego da bicicletas nas cidades. Transcrevo, por isto, o texto de Walter Hupsel , divulgado pelo Yahoo ( http://colunistas.yahoo.net/posts/9187.html) , que enfoca de forma muito bem localizada, colocando-a ao mesmo tempo dentro de um contexto, esta questão.
Rua sem saída
Na semana passada aconteceu um ato bárbaro em Porto Alegre, mas poderia ser em qualquer cidade brasileira.Um motorista, dentro do seu possante Golf preto, irritado com a lentidão do trânsito a sua frente, simplesmente passou por cima de dezenas de ciclistas, fazendo um strike humano. São imagens chocantes da barbárie, pura e inconteste, que nos aterroriza exatamente porque nos mostra quem somos, campeões de violência e morte no trânsito.

A rua é a metáfora perfeita da vida em sociedade. Se nossa esfera privada pode ser a dita “casa”, a esfera pública é rua. É ela que pulsa e dá dinamismo à sociedade, mas, no nosso caso, é nela também que morremos abruptamente.

A rua, no Brasil, não foi pensada para o pedestre. As calçadas são estreitas e acidentadas, quando não ocupadas por carros. Andar por elas, quando possível, é um exercício de paciência e de risco. A rua foi feita para primazia do carro, para que o motorista tenha caminho mais livre, em detrimento do pedestre, do usuário do transporte coletivo ou do ciclista. Não é difícil perceber isso quando olhamos os orçamentos municipais destinados para cada um deles. Gasta-se uma fortuna em obras viárias para os automóveis enquanto pouquíssimo para metrô, ônibus ou ciclovias.

Somos, juntamente com os Estados Unidos, uma sociedade de carros. Fizemos essa opção lá atrás, e continuamos a fazê-la repetidamente. São escolhas políticas, pelo individualismo nefasto que se constrói contra o público, contra a rua. E a nossa rua, sempre refeita para que permaneça a mesma, é aquela que um conservador de boa cepa diagnosticou no começo do século 20: é a imunidade da propriedade, seja em relação aos subordinados, seja em relação ao Estado. É quase a extensão natural do domínio da Casa Grande. É, assim, o domínio da propriedade privada, e exclusiva, contra a esfera realmente pública.

A sociedade do automóvel é a sociedade do privado e do insulamento, que transforma o público em seus próprios domínios. Privatizamos a esfera pública, pois a mediamos através dos carros.

Escolhemos viver em condomínios fechados, em carros idem. Condomínios que nos dão a falsa sensação de isolamento de uma sociedade violenta. Mas é o próprio isolamento que a torna assim, numa lógica circular e viciosa. O carro é a manifestação extrema desse isolamento, e, por isso, também é o símbolo maior de status.

Quem não se lembra do comentarista José Carlos Prates reclamando, explicitamente, na maior rede de comunicação do Sul do país que hoje “qualquer miserável tem um carro”?

Prates faz coro ao novo queridinho da direita tosca – o Olavo de Carvalho de All Star, como denominou com perfeição Michel Blanco –, Luiz Felipe Pondé, que reclamou dos pobres terem transformado uma outrora ilha de iguais, o avião, em um churrasco na laje.

Grande paradoxo. Queremos o conforto, as benesses e os bens propagados pelo capitalismo como a última instância do Éden na terra, mas queremos que sejam bens exclusivos, que só alguns tenham acesso.

Logo depois do ato bárbaro do motorista de Porto Alegre, vozes das autoridades correram pra defendê-lo, ou ao menos para atenuar aquilo que pode ser definido como uma tentativa de homicídio qualificado.

O delgado criticou a vítima. Para esse douto senhor os ciclistas se expuseram ao risco ao não pedirem autorização ao poder público para fazerem a manifestação. E arrematou com uma brilhante frase: “Aqui não é a Líbia. Aqui tem toda a liberdade para fazer manifestação, desde que avisem as autoridades. Faz a tua manifestação, mas não impede o fluxo de automóveis. Se tu impedes, dá confusão, dá baderna, dá acidente. Fica o alerta”.

E a cereja do bolo fica por parte do prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, que, quase tentando inocentar o sociopata do Golf, afirmou, horas depois da tentativa de homicídio, que a reunião de tantas bicicletas seria ilegal. Só faltou fazer coro com Jânio Quadros e dizer que as mulheres são as culpadas pelos estupros sofridos, já que não se vestem decentemente.

Inconscientemente, as autoridades ali não defendiam a pessoa que estava atrás do volante. Defendiam nosso legado, nossa rua como extensão da casa, privatizada, cujo símbolo maior é mesmo o carro. Agiram, assim, como advogados de defesa de uma sociedade segmentada, excludente, violenta. Defenderam o nosso legado, a nossa barbárie.

Chamem o ladrão!

sexta-feira, 4 de março de 2011

Pelotas adere ao protesto nacional

Como consequência do atropelamento ocorrido em Porto Alegre de ciclistas que participavam de uma bicicletada da Massa Crítica, eclodiram em várias cidades ( além de Porto Alegre, em Rio Grande, Florianópolis, São Paulo , Brasília, entre outras) manifestações de apoio às vítimas e de reivindicação por melhores condições para o emprego da bicicleta. Pelotas somou-se a estas manifestações com uma bicicletada, Bicicletada da Paz, que reuniu expressivo número de participantes conforme permite observar a foto acima.
O video a seguir dá também uma idéia do movimento.
foto Nauro Júnior

quarta-feira, 2 de março de 2011

Manifestação de uma Leitora

foto Jefferson Bernardes
Rita de Cássia Arruda, de Brasília, leitora de "Ciclistas Anônimos", envia este texto a respeito do incidente de Porto Alegre:
Caro PR:
Foi com um misto de indignação e incredulidade que assisti pela TV, na noite dessa terça-feira (01/03), imagens dos ciclistas de Porto Alegre - que pacificamente pedalavam em defesa do uso da bicicleta no trânsito - sendo atropelados de propósito por um louco furioso.
Não sem razão, tal cena de dantesca insanidade evocou em minha memória uma outra, igualmente truculenta, ocorrida aqui em Brasília, em 1984, na Esplanada dos Ministérios, ocasião em que um general cinco estrelas avançou o seu cavalo em cima dos manifestantes que marchavam até o Congresso Nacional em prol das Direta-Já, a maioria deles de estudantes, de chicote em punho e cercado de tanques de guerra Urutu.
Causa ainda mais espanto quando se leva em consideração os recentes acontecimentos em prol da democracia e contra a corrupção que vem ocorrendo nos países do norte da África.
Guardadas as devidas proporções, pode-se perfeitamente estabelecer um paralelo entre ambas as ocorrências. Lá, na Líbia, Muammar Khadaf investe mortalmente contra a população, coisa que absolutamente não pode ser justificada, qualquer que seja o ângulo em que se analise a situação.
Aqui, um sujeito que demonstra ser emocionalmente desequilibrado se julga no direito de desembestar o seu carro contra os ciclistas do "Massa Crítica". O argumento pífio do agressor, de que seria linchado pelos manifestantes, contradiz as imagens e por si só não se sustenta. Eu me pergunto: que país é esse, meu amigo?
Nada justifica tamanha brutalidade; nem num caso e muito menos nesse outro, ocorrido na capital gaúcha. É inacreditável que coisas dessa natureza ainda hoje ocorram por aqui, nesse Brasil lindo e trigueiro de meu Deus
Deixo então aqui, no "Ciclistas Anônimos", esse espaço tão criativo e democrático, meu veemente protesto contra tamanho ato de violência e presto ainda minha solidariedade aos ciclistas gaúchos. O Brasil de Norte a Sul espera agora que a justiça seja feita!

Justiça decreta prisão de acusado de atropelar ciclistas em Porto Alegre

O Estado de S.Paulo - Elder Ogliari e Ricardo Valota
A Justiça do Rio Grande do Sul decretou a prisão preventiva do bancário Ricardo Neis, de 47 anos, acusado de ter atropelado e ferido pelo menos 12 ciclistas em Porto Alegre.
A decisão foi tomada no final da noite de terça-feira, pela juíza Rosane Ramos de Oliveira Michels, da 1ª Vara do Júri de Porto Alegre, a pedido da Polícia Civil e do Ministério Público Estadual.
Durante a tarde de terça-feira Neis se internou numa clínica psiquiátrica da região metropolitana de Porto Alegre.
Na manhã desta quarta-feira,dia 2, o indiciado foi detido pela Polícia Civil no Hospital Parque Belém, clínica psiquiátrica em que havia se internado ontem.
Ainda hoje ele deve ser transferido para a Delegacia de Crimes de Trânsito.

terça-feira, 1 de março de 2011

sábado, 26 de fevereiro de 2011

"Atividade Irregular"

Num cenário de sucessivos atropelamentos de ciclistas estava faltando este desfecho: o atropelamento de um grupo de ciclistas pertencentes ao grupo Massa Crítica.
Ao efetuarem um dos tradicionais passeios mensais, um número de mais de 20 ciclistas foi praticamente atacado por um veículo, na Cidade Baixa em Porto Alegre, ao que tudo indica de forma voluntária como represália pelo interrompimento da rua José do Patrocínio.
Segundo o diretor da EPTC, Empresa Pública de Transporte e Circulação, o Sr. Vanderlei Cappellari, não houve aviso sobre o passeio.
Em suas palavras “não informar sobre um movimento que interferirá no transito o transforma em uma atividade irregular”
Mas, então, Sr. Diretor da EPTC, o movimento diário de milhares e milhares de automóveis é uma atividade irregular pois ninguém é avisado e interferem, e como!, no transito.
Tais depoimentos dão bem uma idéia de onde é que nós, ciclistas, estamos metidos.

fonte: Zero Hora ( André Mags)
foto: Ricardo Duarte

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Acidente Fatal com Ciclista

Sabemos que o trânsito é violento em todas as cidades, principalmente quando alcançam , como é o caso de Pelotas,um número de veículos desproporcional à segurança oferecida pelas vias e pela sinalização.
Todos acabam sendo vítimas desta violência mas enquanto alguns ajudam a promovê-la, transitando ,por exemplo, à alta velocidade,outros não tem como evitá-la.
É o caso dos pedestres e, principalmente, dos ciclistas pois tem que dividir o mesmo espaço com o automóvel.
Notícia publicada hoje no Diário Popular informa que o ciclista Nelson Priebe, 63 anos, morreu , no local, ao ser atingido por uma caminhonete na avenida Fernando Osório ( talvez atualmente a via mais perigosa de Pelotas).
A versão é que o ciclista teria atravessado a preferencial.
A versão dele, o ciclista, nunca vamos conhecer.

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Campeonato Zona Sul Mountain Bike

Local: CRISTAL
Data: 20 de fevereiro de 2011
ABERTURA OFICIAL DO ZONA SUL
07:30 hs Início da concentração/inscrições -
PRAIA DO RIO CAMAQUÃ
09:15 hs Encerramento das inscrições
09:30 hs Largada de todas as categorias - SEM ATRASO
12:30 hs Entrega da premiação
Categorias/km
ELITE Critério técnico 69 km
Sub-23 Nasc 92-89 69 km
Sub-30 Nasc 88-82 69 km
Júnior Nasc 93-94 69 km
Master A Nasc 75-81 30 a 36 anos 69 km
Master B Nasc 74-69 37 a 42 anos 69 km
Sênior A Nasc 68-63 43 a 48 anos 48 km
Sênior B Nasc 62-57 49 a 54 anos 48 km
Sênior C Nasc 56 ou antes 55 ou mais 31 km
Juvenil Nasc 96-95 31 km
Estreante Critério técnico 48 km
Feminina Nasc 96 ou antes 31 km
Municipal Atletas iniciantes do município - circuito A definir

Troféus para os 10 primeiros colocados de todas as categorias.
.
INSCRIÇÕES: antecipadas ON-LINE no site www.ulcmtb.com.br .
No local do evento até ás 09:15 hs. Faça sua inscrição antecipada.

INSCRIÇÕES – VALORES: até dia 16/02: R$ 20,00 para todos os atletas
Após dia 17/02: R$ 25,00 para todos os atletas.

OBSERVAÇÃO REGULAMENTO: A competição se desenrolará em estradas de trânsito aberto a veículos, sendo o fluxo controlado, devendo os atletas utilizarem o lado DIREITO da pista.
INFORMAÇÕES: Prefeitura Municipal de CRISTAL - Turismo (51) 36781100
dirceu.sls@gmail.com – 53.8403.7661 – 53.3251.3756

REALIZAÇÃO: Prefeitura Municipal de CRISTAL/ Sec de Educação LOGÍSTICA: ULC - União Lourenciana de Ciclistas
www.ulcmtb.com.br

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Passeio Noturno

Dom Bosco 228. Bairro : Cidade Nova. Tel 3230 0757

BIKE GRUPO DESDE 2004

A Lumbras Bike convida para seu passeio semanal as quartas feiras com saída às 20:30 da frente da loja na Dom Bosco 228.
O ritmo do passeio é de nível iniciante entusiasta, menores de 15 anos devem estar acompanhados de um adulto, pedimos aos participantes que façam uso do capacete se possuírem e de sistema de iluminação frontal e traseiro. Estes itens são aconselháveis mas não impedem a participação de quem não os tiver.
Nesta quarta dia 19 de JANEIRO, aguardamos sua presença, faça seu cadastro e participe cada semana um novo roteiro com segurança apoio mecânico durante o passeio.

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

A Comédia dos Erros

Uma das criações do gênio de Shakespeare é uma peça que se intitula "A Comédia dos Erros"( The Comedy of Errors). Como o nome dá a entender trata de situações equivocadas.
Pois a recente inauguração da duplicação da avenida Ferreira Vianna é um exemplo particularmente notável ( mas não incomum) de acúmulo de desinformação, malentendidos e confusão de várias partes.
O resultado é um amontoado de opiniões desencontradas como registra o blog Amigos de Pelotas. A foto ( publicada no mesmo blog e postada por Leandro Karam) onde ciclistas contornam um caminhão dá bem uma idéia do cenário ( detalhe, o caminhão está estacionado no lugar que ficou reservado pela Prefeitura para veículos e não para ciclistas).
Através da lista do PINHA LIVRE foi esclarecido e enfatizado que não existia nenhuma ciclovia ou ciclofaixa a ser inaugurada e que, portanto, o atendimento a um convite para um "passeio ciclístico", feito pela Prefeitura e reforçado por alguns ciclistas, era descabido para não dizer provocador.
Ainda não foi desta vez que fomos respeitados mas, tampouco, demonstramos a unidade, a independência, a informação e a organização necessárias para levar adiante nossas reivindicações.
Vamos aprendendo...

Pesquisa sobre Cicloturismo

Ao final de fevereiro lançaremos um projeto de cicloturismo em Joinville, o Circuito do Piraí.
Para melhor conhecermos nosso público, desenvolvemos uma pesquisa de mercado direcionada não só a cicloturistas, mas também àquelas pessoas que usam a bicicleta com outras finalidades, como esporte, lazer, competições, meio de transporte, etc.
Reconhecendo a influência de seu blog no estado do Rio Grande do Sul e, para aumentar o alcance da pesquisa, pedimos sua colaboração na divulgação do questionário entre seus contatos.
A pesquisa pode ser respondida através deste link: https://spreadsheets0.google.com/viewform?formkey=dG1lcDF2QWVucG1qNGFfNWl1SW8zZnc6MQ
Esperamos, com essa iniciativa, levantar o perfil de usuários de bicicleta em geral a fim de divulgar a prática do ciclismo e aumentar essa comunidade.
Contamos com sua participação!
Atenciosamente,
Nádia Miola